Quando falamos em Gestão de Negócios, estamos falando de Medir Resultados Financeiros de Estratégias Planejadas de negócios da empresa. Utilizando termos correntes, estamos falando de “Enterprise Performance Management” (EPM), ou Gestão de Alto Desempenho.

 

Do parágrafo acima derivamos que, existindo um Negócio a ser Gerido, é necessário que exista uma Estratégia. E ainda, se existe uma Estratégia, esta deve ser Planejada e a Execução deste Planejamento deve gerar Resultados Financeiros que possam ser Medidos.

 

A Estratégia nasce dos donos em trabalho conjunto com a alta gerência da empresa. Transmitir esta Estratégia para a Execução (operação) e medir os Resultados Financeiros gerados ao final de todo o processo de negócios significa o que R. Kaplan e D. Norton em sua obra “The Execution Premium” definem como estado de Sincronia entre a Estratégia e a Operação.

 

Empresas de Indústria e Comércio necessitam gerenciar o Desempenho dos negócios com cada Produto, cada Cliente, Vendedor, Território, Canal de Vendas e outros agrupamentos de Produtos e Clientes que tem importância relevante nos resultados financeiros dos seus negócios.

 

Empresas que vivem de contratos necessitam gerenciar o desempenho dos negócios com cada Contrato, cada Cliente, Vendedor, Gestor de Contrato o conjunto de todos os Contratos com todos os Clientes.

 

E mais do que isto: é necessário sincronizar a Estratégia com a Operação de maneira que os Resultados Financeiros de toda a operação estejam em conformidade com o estabelecido na Estratégia definida pelos donos e gestores da empresa.

 

O EBMS (Enterprise Management Solution) é um conjunto de Metodologia de Gestão e Plataforma de Software que permite o Planejamento e Controle de negócios de empresas de Indústria e Comércio, bem como de empresas que vivem de Contratos.

 

A Metodologia de Gestão que compõe o EBMS está fundamentada em Modelos de Análise e de Negócios que permitem Planejar, Controlar e Sustentar, ao longo do tempo, os seguintes componentes da Gestão de Alto Desempenho.

1 – A elaboração de Estratégias de negócios e a representação dessas estratégias em um Planejamento Orçamentário da empresa;
2 – Planejamentos menores, específicos de cada área (Comercial, Produção, Estoques, Logística, Financeiro, Administrativo…) que, agrupados, formam o Planejamento Orçamentário da empresa;
3 – A Comunicação da Estratégia com a Operação, através do Planejamento e definição de metas e o Monitoramento dos resultados de cada área;
4 – A revisão, a qualquer tempo, da Estratégia e, consequentemente, dos planejamentos específicos de cada área, para melhor adequação às condições de negócios que se apresentam;
5 – A análise de Cenários e Oportunidades conectados aos resultados dos negócios realizados e/ou planejados;
6 – A geração de Caixa: o que gera, quanto e quando gera os resultados monetários que sustentam os negócios da empresa.

Demonstração de alguns relatórios do Sistema de Software EBMS que representam estes Planejamentos e Controles citados acima.

Planejamento e Gerenciamento Orçamentário:

1 – Planejamento Orçamentário a partir do Forecast de Vendas. Contas de Resultados, incluindo Margens, Capital de Giro, EBITDA e Fluidez Financeira (Caixa).

Visualizações Tabulares e Gráficas

 

 

 

2 – Geração, simulação e manutenção do Orçamento a partir do Planejamento Comercial (Forecast);

 

 

 

3 – Suporte à Tomada de Decisões, oferecendo modelos de análise e ferramental de software com funções inerentes a DSS (Decision Support Sistem);

 

A partir de onde estamos (o Realizado até o momento), considerando o Forecast “Baseline”, onde chegaremos no final do ano ou num intervalo de tempo futuro qualquer? Onde estaremos com Cenários alternativos ao Forecast “Baseline”?

 

Como Oportunidades de Negócios, com variações dos parâmetros estabelecidos no nosso Planejamento Orçamentário, afetarão os resultados esperados num determinado período?

 

 

 

4 – Agilidade na avaliação do passado e planejamento do futuro da empresa.

 

Como está o volume de vendas Real – por Contrato, Cliente, Vendedor, Território, Canal de Venda – comparado com o Forecast acordado no Plano Orçamentário?

 

 

Como está a Receita de vendas Real – por Contrato, Cliente, Vendedor, Território, Canal de Venda – comparado com o Forecast acordado no Plano Orçamentário? Quais Contratos, Clientes, Vendedores, Territórios, Canais de Vendas… apresentam os melhores resultados para a nossa empresa? Quais apresentam os piores? Quanto está sendo “Investido” (Capital de Giro) em cada Contrato e em cada Cliente?